quarta-feira, outubro 24, 2007
 
:: Apelidinhos ridículos

Quem já lidou com bebês sabe que dar apelidos é irresistível. Bebês são criaturinhas engraçadas e na maior parte do tempo nos remetem a muitas coisas, menos a seres humanos, e portanto é raro que consigam carregar nome de gente sem que isso pareça pretensioso.

Vejam a Alice, por exemplo. Ela tem cara de um bocado de coisas, mas definitivamente não tem cara de Alice, não ainda. E mesmo que tivesse, que tipo de mãe eu seria se a chamasse de "Alice" o tempo todo? Além de ser formal demais, iria soar como bronca, e ela nem tamanho tem pra tomar bronca. Então, enquanto ela for pequetita, vou me virando com esses apelidos carinhosos e fofos e dados com muito amor (ainda que não pareça):

Fauna:
tico-tico
minha passarinha
tartaruguinha (variação: tortuguita)
meu lagartinho
minha minhoquinha fofa (homenagem a um dos filmes da minha vida...)

Descritivos:
minha gorduchinha
zóioazul
banguelinha mais linda
coisiquinha gengivuda
vesguinha querida
carequinha da mamãe

Gastronômicos:
minha rãzinha à provençal
meu leitãozinho à pururuca
meu coxão-mole
meu biscoitinho (esse quem deu foi a Vanda)


O bom de nenê novinho é que eles não entendem, não se ofendem e não reclamam.