domingo, setembro 28, 2003
 
:: Hermeto e Naná Vasconcelos

Podem crer que hoje me locomovi até o SESC Itaquera pra ver um show dessas duas figuras? Pois bem. Eu decidi que Hermeto é um gênio mesmo, mas longe de mim. haha Pô, aquilo é uma zona de instrumentos, não dá pra localizar nada, não há melodia... Sei lá, saí exausta do show. O cara é fantástico, ok. Os discos dele são bacanérrimos. Mas, menos, né? O show é meio zona demais e ele fala, fala e não diz nada. Eu, pelo menos, não entendo uma palavra que o cara fala. E você, entende? Já o Naná é um gênio longe e perto de mim. Figurão, um gingado absurdo e uma interação com a platéia de arrepiar. E isso, de fato, aconteceu comigo. Fiquei arrepiada e ridícula. Tive que vestir o "mini" casaco do Di.


 
:: 15 segundos de fama

(ao som de Os Saltimbancos)

Ih, passou em branco. Não contei pra quase ninguém dos meus segundos de fama no último mês.

Fiz um programa na Rádio 9 de Julho de 30 min. sobre Roberto Carlos inteirinho no improviso. Eu e meu parceiro Rodo. Ficou bacana!

Depois, fui ouvida na CBN. Foi um programete de 10 minutos que fiz, de novo, com meu chapa, Rodo. Deu frio na barriga e tudo! Ai!

E, como se não bastasse, apareci na TV Universitária dando uma entrevista sobre esse programa que fiz na CBN, o Universidade no Ar.

Meus segundos de fama valeram pela vida toda! Não foi pouco porcaria! haha


 
:: Discoteca

(ao som de um mix das novidades)

Minha discoteca não pára de crescer. Putz! Isso me dá muito prazer. Meu quarto vai até ganhar móveis novos, desenhados pelo meu tio arquiteto, pra acomodar minhas novas preciosidades. Já estou naquele estágio de acumular discos em cima da bancada e, pô, sou louca por organização. Meus discos estão em ordem alfabética, separado por estilos... Uma delícia!

Saca só minhas últimas aquisições:
Francisco, do Chico Buarque
Muito, Caetano
Quartet - Dave Brubeck
4 do Joshua Redman
Vanessa da Mata
Tom, Vinicuis, Miucha e Toquinho ao vivo - ducaralho!

E aí, quer dar uma passada aqui pra ouvir um som?


 
:: Agenda

(ao som de "Só Tetele", Os Mulheres Negras)

Acho que já deu pra acumular bastante pó por aqui pra levantar a poeira, não?! Vamos nessa!

Minha agenda continua louca, lotada, agitada. Estou em 3 trabalhos e me formo este ano. Pergunte: E o TCC? Não comecei. Não li NADA, não fiz NENHUMA entrevista! Cáspita! Dou conta? Ainda tem ginástica, terapia e médico uma vez por semana. Oh My God!!!

Pra equilibrar, Vinícius. Tema do meu Trabalho de Conclusão. Ainda mais: é um trabalho de rádio. Todo mundo torcendo, hein? Se tudo der certo, prometo reativar minha vida social. hahaha Valeu!


segunda-feira, setembro 22, 2003
 
:: parachutes radio station

depois de ter dado uma parada no blog parachutes, estou colocando em fase de teste uma rádio parachutes. é preciso ter o winamp para ouvir. a rádio começa às 10h da noite todos os dias.

o servidor está na minha casa. por favor, me digam se conseguiram ouvir e o que acharam.

para ouvir clique aqui.


quinta-feira, setembro 18, 2003
 
::Coisas inacreditáveis que as mulheres escutam

Numa tarde bucólica você sai com seu amigo (e ex-"algo entre casinho e amizade colorida") pra conversar sobre o arrebatador romance de férias que está tirando o sono dele, pobre coraçãozinho apaixonado, pobre homem sensível. Que bonitinho, chega a ser comovente o jeito como ele fala dela. Então você pensa que sim!, o amor existe, grandes paixões acontecem, o mundo faz sentido no fim das contas.
E aí:

Oh dor, minha grande paixão é do Marrocos e mora em Paris!
(Pausa. Ele olha para você com olhar guloso)
...mas também, bem que eu tenho minha paixãozinha por aqui... (segue piscadela-cafa e tentativa de bitoquinha no pescoço.)

Homens!



terça-feira, setembro 16, 2003
 
::Um versinho

HAI KAI
TRÊS LINHAS
E BAI-BAI

Essa singela trovinha foi feita pelo meu amigo Danilo quando ele tinha uns 8 anos, um pequeno gênio, acho que foi por isso que eu me apaixonei brevemente por ele uns anos depois (minto, foi porque ele era um clone do Kevin Arnolds!).



 
::Descoberta lamentável

Minha vida é um episódio de Sex and the city.
Só que sem o sex.


domingo, setembro 14, 2003
 
:: teorias



sexta-feira, setembro 12, 2003
 
:: pérolas aos poucos
(ao som do próprio wisnik)

ultimamente nada tem me emocionado. acho que é uma frieza tentativa de me manter sóbreo. o show do coldplay foi muito bom, mas percebi o quão triste as coisas tem se tornado. estava decidido a retomar outras idéias menos melancólicas.

nessa procura vive-se um vazio muito grande, mas é bom perceber que deixamos coisas estáticas para trás. esperamos que o mundo nos emocione como sempre faz. e não tarda.

estava assistindo ao programa metrópolis quando vi o zé miguel de wisnik dando uma entrevista sobre o sensacional "pérolas aos poucos", cd que está lançando.

ouvi parte de uma música que me destruiu: a faixa-título pérolas aos poucos. procurei desesperadamente essa música na internet. não encontrei. descobri que ele faria um show no sesc vila-mariana e meio a cega fui. só conhecia parte de uma música que ouvi na tv e a canção vencedora do festival da globo. mas estava tão emocionado com essa "pérolas" que não resisti.

o show foi muito lindo. músicas delicadas, timbre de piano, sanfona e um pouco de ruídos eletrônicos. um baixo e violão maravilhosos. comprei o cd que comento faixa-a-faixa:

1.pérolas aos poucos : a tal música. existe um desespero de felicidade que arrepia. "jogo pérolas ao céu pra quem? pra você. pra ninguém."

2. tempo sem tempo: a letra é do maluco do jorge mautner. "o tempo tem revoltas absurdas".

3. primavera: música simples com violão chamando. ná ozzetti linda.

4. dna: o wisnik fez essa música para sua filha. "um raio quando cai/ no medo que me fez/ não me sentir capaz de ser pai". =)

5. assum branco: canção linda. o caetano veloso faz participação especial. quando ouvi no show me lembrou muito uma época em que eu sorria para tristeza como se ela fosse amiga. "qdo ouvi o teu cantar/ me lembrei nem sei de quê/ me senti tão só /tão feliz tão só /só e junto de você".

6. anoitecer : arrepiante. é um poema do drummond que fala sobre o medo. me dá um frio na espinha só de ouvir. ouça com moderação.

7. o extremo sul: uma música delicada e feliz. parece música infantil como os saltimbancos ou aquelas canções do gerswin.

8. baião de quatro toques: parceria com luiz tatit. dançante. "quando bater no coração / quatro pancadas e depois um bis / pode escrever não falha não/ é a tentação de ser muito feliz".

9. valsa azul : uma valsinha a moda antiga. não se faz mais essas coisas hoje. pena. convido já as colunistas desse blog para uma dança... =)

10. sem receita: música com piano, baixo e ná ozzetti. lenta e linda...

11. sou baiano também: homenagem a bahia onde foi gravado o disco. uma bossa-nova .

12. presente : essa música ele canta a capela. a amiga da minha irmã disse que ele cantou essa num protesto da galera de letras da usp. no cd tem participação da elza soares. ficou muito mais sensual.

o disco é um dos melhores do ano para mim. delicado embora tenha muitos gêneros. se puderem ver o show, não percam.

p.s. lu, não consigo falar contigo.


quinta-feira, setembro 11, 2003
 
::Como fazer amigos e influenciar as pessoas
(ao som de "Something Special", De-Phazz)

Esse ano decidi dar adeus à minha vidinha sedentária e pouco saudável. Me matriculei numa academia e desde então vou lá cachoalhar minha pancinha e levantar pesinhos com certa regularidade.

Essa brincadeira durou um semestre, e amanhã vence meu plano.

Pois hoje a menina da recepção vira-se pra mim, toda sorridente: "Puxa, você emagreceu, hein? Até o rosto afinou!"

Genial!

Telemarketing? E-mails simpáticos? Pacotes promocionais?
Nada disso, o negócio é apelar pra indução subliminar, essas meninas realmente foram bem treinadas, é por isso que os donos da academia devem estar nadando em dinheiro!

(E é por isso que amanhã eu corro lá pra renovar meu plano!)





 
:: Descoberta

Putz! Descobri que o que me faltava era ouvir mais a trilha do Amelie Poulain.


quarta-feira, setembro 10, 2003
 
::Falando nisso



(Ah tá, então foi por isso que ele foi internado há algumas semanas...)



 
::Experimentou?

(ao som de um corinho chato buzinando na sua orelha)

Não entendo essa ofensiva da Nova-Schin. Por mais que eles estejam gastando horrores em marketing, tenham reformulado o sabor e a tal cerveja até esteja gostosa, não adianta, Schin é Schin, o peso da marca é algo que não se apaga, para o bem ou para o mal. É cruel mas é assim que funciona, se o Guaraná Bacana copiasse o sabor do Antártica, ainda assim ele seria Guaraná Bacana e não mereceria respeito. Pensassem nisso antes de lançar a velha-Schin, fez a fama agora agüenta, é como o caso do Mário "Cenoura" Gomes, com cenoura ou sem cenoura o cara foi parar na boca do povo e agora não há Cristo que salve a reputação dele, a voz do povo é a voz de Deus.


terça-feira, setembro 09, 2003
 
::Tragédia iminente
(ao som de "Hell", Squirrel Nut Zippers)

Estou viciada em Free-Cell, pode haver desgraça maior na vida de alguém que está há 3 meses de ser jubilado?


segunda-feira, setembro 08, 2003
 
::Dúvida: terei dado papelão?
(ao som de "onda onda, olha a onda...")

Só o que eu gostaria de saber é o que aconteceu na noite de 30 de agosto, na festa de formatura da minha amiga Rita. Porque eu encontrei um professor da academia na festa e desde então ele só me chama de dançarina com um sorriso suspeito nos lábios.

E tava tocando axé.

Ui.



sexta-feira, setembro 05, 2003
 
:: coldplay, o show
(ao som de see you soon)

o show do coldplay em são paulo foi um dos melhores que fui na vida. valeu cada realzinho gasto. a platéia estava muito empolgada e eu muito mais. tocou shiver, one i love e yellow... pulei tanto que quase tive caimbras. uma surpresa foi tocar see you soon que é uma música delicadíssima, quase chorei.

mas esse show também me trouxe umas sensações estranhas. ouvir a música, penetrar nela e fazê-la parte de sua vida é algo muito bom. mas vendo-os tocar pensei nos textos que fiz a partir das músicas dos caras. é legal ver como uma coisa leva a outra. parecia uma outra interpretação dos fatos. de repente meu coração pesou menos.

senti falta das pessoas me acompanhando. salve frasca e a liza. foi um momento muito chave me parece e acho que só vou compreendê-lo daqui a algum tempo. a galera deve achar que estou exagerando e certamente devo estar. mas pareço ter exorcizado algo e agora me sinto um pouco vazio. e tudo isso por causa de um show muito, muito bom.

falta ver o radiohead. depois não quero mais nada.


 
E eu aprendi a postar figuras!!!

E na primeira página do Terra, ao lado da notinha que diz que o PCC quer seqüestrar o padre Marcelo, havia a chamada imagens alto astral, aí eu achei que era um sinal e não resisti.
Então aí vai uma imagem super-hiper alto astral!!!


Reino Unido, 05/09/2003 - Binu, um leopardo da neve de oito semanas, ganha um beijo de sua mãe Yasmin no zoológico Marwell, em Hampshire




 
::I'm a Barbie-Girl!

(ao som de Touch and Go, "Life's a Beach")

Alegria!
O sol brilha lá fora, Luizinha deu as caras, Marcito assistiu ao show do Coldplay, eu tenho um orientador pro meu TCC, passou Benji na sessão da tarde essa semana, a Léo finalmente casou com o Vitório Augusto, a Salete vai ser feliz no fim das contas como o anjinho dela prometeu, lá-lá-lááá! Energias positivas, universo em comunhão, a existência plena.

Eu devia pintar a unha de pink mais vezes!


quinta-feira, setembro 04, 2003
 
:: Histórias que podem rolar dentro de um K

(ao som de St. Germain)

Hoje peguei uma carona inesquecível saindo da Cultura. Fomos em 6, em um K. Imaginou? Pois é, sobrou pra mim dar colo pra uma menina que vi uma ou duas vezes na vida. Eram 5 estagiários e eu. Saca só as histórias que podem rolar dentro de um K:

1) Uma menina contou da balada que foi no final de semana:
- Eu saí com 5 amigas e um amigo só. Os caras chegavam na gente e todo mundo fingia que o noso amigo era um cafetão. Eis que chegou um garoto (eca!) nojento perto de mim e disse todo indignado: "6 mulheres pra um cara?? E eu???" E foi aí que eu respondi: "Prefiro 1/6 desse cara do que vc inteiro". hahaha

2) De repente sinto um tremor na minha perna vindo da bunda da menina que estava no meu colo. Parecei aqueles peidos metralhas dos mais poderosos. Mas, ainda há tempo de um comentário maldoso, ela tira o celular que estava no vibra do bolso traseiro.

3) Estagiário junto é fofoca na certa. Confessa. Hoje foi muito engraçado. No mesmo K, o único macho do carro conta do seu dia lá na Cultura:
- Meu chefe tem fama ade bravo e ele tem mesmo a cara meio fechada. Esiq ue ele pede pra eu pegar no departamento X um envelope redondo porque ele queria mandar uma circular. hahaha

Viu? Um K com 6 pessoas pode ser um ambiente cheio de inspirações...



 
:: Frase da semana

(ao som de marky)

"Mulher é tão bom, mas tão bom, mas tão bom que quem não gosta tem mesmo é que tomar no cú" hahaha


quarta-feira, setembro 03, 2003
 
:: Mães

(ao som de the mamas and the papas)

Hoje, conversando com uma grande amiga, em um dos meus bate-papos relâmpagos, descobri que um ex-namorado dela tatuou a mãe no braço e disse ser seu presente de Dia das Mães. Eis que surge a minha pergunta, de novo, em que mundo nós estamos? Que diabos esse menino pensa da vida?

Enfim, pelo menos isso me inspirou pra falar sobre mães. Primeiro da minha, queridíssima, que acaba de emagrecer 40 quilos e tá lindona. Final de semana passado arrasou na pista de dança do casamento da minha prima (assunto pra outro post).

Em seguida, retomei histórias de mães em geral. Conheço algumas boas sobre cantadas que as mães propõe às filhas. Cristo Rei. Saca só:

* Minha amiga estava em crise, querendo reatar com um cara que ela já namorou um tempinho. E a mãe sugere:

1) Filha, vá passear com o Dunga (o cachorro) perto da casa dele e faz uma hora por lá. Quando você vir ele chegando aborda.

2) Filha, por que você não chama ele pra comer um cachorro-quente?

3) Filha, quando acabar a aula na faculdade, veja onde ele estacionou o carro e fique lá esperando.

E eu, pessoas, pergunto de novo: em que mundo nós estamos? hahaha


 
:: Falta de tempo pouca é bobagem

(ao som de Sandra, do Gil)

Talvez a música do Deep Forest combinasse melhor com falta de tempo. Na esteira, corro com essa trilha, quando consigo.
Então, vivo um momento meio paradoxal. Não estou deixando passar nada de trabalho que pinta. Estou fazendo estágio na Cultura, que acaba em breve - peguei um freele da revista do Boa Mesa, estou dando duro com o Josimarm, mais os freelas da Brastemp e o novo trampo que peguei com crianças psicóticas - vou coordenar uma Oficina de Rádio, bacana, mas punk. Isso sem falar na PUC, no TCC, nos programas de rádio que faço na 9 de julho e na CBN... É aquela coisa do Drummond: enlou-cresça. Será? E daí, o que rola é que não consigo fazer tudo em 24 horas. E fico querendo que o dia tenha mais horas. Ao mesmo tempo, o processo é inverso: quero que o dia tenha menos horas pra tudo passar mais rápido e eu sair dessa correria. Enfim, na minha última sessão na terapia eu falei só da angústia que é não dar conta dos amigos. E como fico, desesperadamente, querendo compreensão. Acreditem, por favor, esse momento vai passar e vou, novamente, tratar cada pessoa querida com a atenção necessária - e merecida! Não é falta de amor, nem de assunto. É falta de tempo mesmo.


terça-feira, setembro 02, 2003
 
agora sim...
(valeu, Marcito!)

::Falta de assunto pouca é bobagem... II
(ao som de Like a Virgin)

Dê uma boa olhada nessa capa que o Márcio publicou aí embaixo.
O que está errado?

Resista ao primeiro impulso de responder "tudo" e analise com cuidado. Seriam as chamadas de bom gosto tipo sexo com pimenta ou explodir de prazer? Os horríveis brincos de 15 cm que a modelo está usando? Ou o simples fato de ser a revista Nova já é tudo de errado?

Tic-tac-tic-tac-tic-tac.

Ok.

Você esta vendo a garota da capa? Esse baita mulherão com esse par de peitos inacreditáveis? Pois bem, essa garota tem 17 anos, tá no 3º colegial e é da classe da minha prima Olivia.

Eu disse 17 aninhos!

Agora me diz: essa criança poderia estar na capa de uma publicação do naipe da Nova? Alô, juizado, uma menor de idade, nesses trajes, levantando a saia ao lado dos dizeres sexo com pimenta não caracteriza estímulo à pedofilia??
Tudo bem que ela comeu bastante Cremogema e ficou grande e forte e saudável e gata. Mas, peraí, Nova é sacanagem! Uma menina tão novinha já vinculada ao exemplo máximo do mau gosto é uma tremenda maldade, põe ela na capa da Capricho que tá de bom tamanho.




 
:: nova tentativa
(ao som de televisao)



segunda-feira, setembro 01, 2003
 
::Não faz sentido
(ao som de Rita Ribeiro)

Essa vida nos reserva alguns mistérios, um deles é a goiabada cascão, nunca entendi por que diabos alguém compra goiabada cascão se pode comprar goiabada não-cascão, a diferença básica é que uma você come tranqüilo e a outra você come com medo de quebrar os dentes. Se a goiabada cascão fosse o resultado natural do processo de fabricação da goiabada e refiná-la para não-cascão fosse um trabalho extra até faria algum sentido, mas não, o fato é que depois da polpa da fruta ser transformada em goiabada alguém vai lá e deliberadamente joga uns tecos de casca lá dentro, é totalmente incompreensível. Aquele ditado de "menos é mais" deveria ser levado mais a sério, a goiabada seria perfeita se algum fulano não fosse lá querendo rebuscar o doce e acabasse criando essa cretinice que é a goiabada cascão.