sexta-feira, outubro 31, 2003
 
:: Som para esquentar a pista

Se você ainda não foi em uma festa com som meu e do meu superhipermegamaster parceiro, Di, não sabe o que está perdendo. Hoje, vou fazer som numa festinha, mas é fechada, não posso fazer convites. De qualquer maneira, quero uma força.

Pesquisa: o que não pode faltar no som de uma balada? Vocês 5 ou 6 que passam por aqui, plis, respondam. hahahaha Depois vou publicar o resultado. Com créditos!


 
:: (só um adendo...)

Eu recebi essa foto por email, mas como não tava conseguindo publicar tive que procurá-la em algum site. Aí encontrei num blog português. E nesse blog, juro por deus, o cara EXPLICAVA a foto, tipo, "parece que está tudo normal, mas reparem bem no microfone!"

E ainda dizem que é preconceito nosso...


 
:: Peço licença para um momento "piadinha de mau gosto"
(ao som de "Cruel", Luis Melodia)

Uma imagem vale por mil palavras.

(Menos pra ele.)





quinta-feira, outubro 30, 2003
 
:: Momento AUTO-AJUDA dedicado à minha querida amiga Joana - ou -
Mais vale um asno que me carregue do que um cavalo que me derrube!

(ao som de qualquer coisa que não seja Maria Rita)

Jô, minha filha, agora eu entendi tudo!

Olha só o seu horóscopo de hoje:

"(blá-blá-blá...). À noite, é capaz que você se sinta menos animado para lutas externas: concentre nas horas da manhã e da tarde as iniciativas que requerem mais energia e coragem."

Viu, bobinha? O grande problema foi o horário, se você tivesse tido a chance de tomar a decisão à tarde nada disso teria acontecido. A questão foi toda definida pelos astros, não havia nada que você pudesse fazer, ok?

(Lu e Marcio, peço desculpas pela piada interna, mas considerando que a Jô representa mais ou menos 25% do total de leitores, acho que ela merece...)


quarta-feira, outubro 29, 2003
 
:: Uma indagação bíblica

Se Deus realmente existe, como ele permite que uma garota doce e boazinha como eu sonhe 2 noites consecutivas com o LEVY FIDÉLIX???



 
:: Trilha

Dia chuvoso tem trilha sonora especial. Você não acha? A minha, hoje, foi jazz da melhor qualidade. Saca só: Time Out, The Dave Brubeck Quartet. E tem Paul Desmond no sax, uma maravilha!


 
:: Dose dupla no Rádio

Pessoal, neste sábado, às 10h, estarei na CBN. O programa foi produzido e será apresentado por mim! No mesmo dia, às 13h (preciso confirmar horário), estarei com outro programa na Rádio 9 de Julho, 1600 AM. Produzido e apresentado por mim também! Pra quem quiser...


terça-feira, outubro 28, 2003
 
:: Fogo! - A história de um quase Adeus....

No minimo, engraçado. Neste final de semana, retoquei o bronzeado na piscina da casa do Di. À noite, tava um calorzão ainda. Nada melhor do que aproveitar a sauna. Ingênua. Jamais pensaria que estava correndo risco de vida. Vejam vocês o que se sucedeu! hahaha

A sauna estava ligada há uma hora. Quente, quente, quente. Fervendo. Entramos, sentamos já com a sudorese a todo vapor. hahaha. Eis que o Di teve a brilhante idéia de pingar essênia de eucalipto. Afinal, sauna sem cheiro de eucalipto é meio duvidosa, não? Pois então... Ele pingou uma gotinha em cima das pedras. Não bastou. A tampinha do frasco estourouu e caiu o liquido todo. Tudo começou a pegar fogo. Mesmo, mesmo, incêndio, coisa de filme. Eu fiquei desesperada e fui abrir a porta correndo. Nisso a irmã dele ficava atrás de mim e o Di atrás dela gritando que a gente ia morrer e tal. E eu, crente que íamos no mínimo virar carvão, puxei a porta com força, mas não abria. Maldita hora de emperrar! E puxei mais e mais e mais e mais. Resultado: arrebentei a porta. Simples assim. A porta saiu na minha mão. Muito superheróica, diz aí!

Isso porque o único problema da porta era o trinco. Mas, pô, garanto que é impossível lembrar de trincos e trancas nessas horas...No final das contas, saímos correndo pra chamar o porteiro e cia ltda. enquanto o Di tentava apagar o fogo e gritava: pega o extintor!!! hahaha Bizarro. Eu sai correndo e caí de bunda no chão. Patético.

Pelo menos o fogo baixou, eu não quebrei nada (fora a porta) e hoje eu valorizo mais a minha vidinha!!! hahahaha


segunda-feira, outubro 27, 2003
 
:: Heterogays X Metrossexuais
(ao som de "Main vein", Jamiroquai)

Pronto. Agora os heterogays foram descobertos, classificados, ADULTERADOS e viraram Metrossexuais: o paradigma do Homem Moderno.

Coluna do Lúcio Ribeiro na Folha de sexta feira:

Metrossexual é o sujeito que não é gay de jeito nenhum, está pensando o quê?, mas tem vasto conhecimento em produtos para os cabelos, passa creme no corpo depois do banho, não sai de casa sem combinar o sapato com cinto, só toma banho com sabonete da Lush, morre por uma calça da Diesel e está interessado tanto em futebol quanto em espalhar velas transadas pela casa. E, repito, não é gay. Ou um "espada" levemente gay.
Já há todo um olhar mercadológico em cima dessa nova tendência do homem moderno.


"Já há todo um olhar mercadológico"??? Porra, isso foi INVENTADO para o olhar mercadológico, caramba! Uma bobagem desses tinha que ter aparecido nos EUA, berço supremo do consumo e onde o tal homem moderno pode ser dar ao luxo de "morrer por uma calça da Diesel".

Uma pena que homens burros tenham entendido aquele tal "homem sensível" dessa maneira consumista e rasa. Porque a sensibilidade passa longe de sabonete Lush e ou produtos pra cabelo. O homem que tá descrito aí em cima parece apenas almofadinha, afrescalhado e fútil.

E a questão é tããão mais simples.
Cafuné.
Olho no olho.
Beijinhos (não só do tipo "vou te devorar no próximo minuto". Beijinhos carinhosos também, sei lá, tipo beijo na testa).

Heterogay que é heterogay é perfeitamente capaz de fazer todas essas coisas fofas de forma machíssima, máscula e viril. Aí sim ele vai ser o tal homem sensível (detesto esse termo, mas enfim...) que as mulheres tanto procuram. E sem se transformar num modista idiota, e sem gastar horrores de dinheiro com besteira, e com recompensas infinitamente mais interessantes.

Porque homem muito barbeado e cheirosinho e com unhas bem feitas não é homem, é no máximo nosso melhor amigo.




domingo, outubro 26, 2003
 
:: O Marcio não é mais aquele, o que que a gente faz com ele?

Ramsay (11:11 PM) :
nossa, o q eh aquele post da velhinha no onibus?
Mari BZ (11:12 PM) :
é tudo verdade. a coisa mais fofa do mundo, valeu meu dia!
Ramsay (11:12 PM) :
eu posso fazer isso se quiser.
Mari BZ (11:13 PM) :
isso o que?
Ramsay (11:13 PM) :
ficar baixando sua blusa
Ramsay (11:13 PM) :
posso levantar tb se quiser.
Ramsay (11:13 PM) :
sou polivalente.

(Marcito tá ficando abusado, será que precisa de uns petelecos pra tomar juízo?)


sábado, outubro 25, 2003
 
:: surtando
(ao som de ponte do casino)

acabei de receber uma carta registrada da eca falando sobre um tal artigo 76 do regimento da usp. basicamente, vou ser jubilado se não me formar agora. felizmente, trabalho sobre pressão. mas tá difícil, viu... o trabalho vai bem, mas sinto falta de alguma coisa que não sei bem o que é. algo mais colorido, mais inventivo, talvez menos adulto. e para complicar a minha a confusão que anda minha cabeça, não paro de ouvir o casino que suspeito tenha acabado. não acho nada no google sobre o fim ou continuação. além do mais a midsummer que é a gravadora dos caras já esgotou o cd. não tenho como ouvir as outras músicas do ep!!! to ficando louco!!! o que fazer? meninas, to pedindo desorgulhosamente um help!


sexta-feira, outubro 24, 2003
 
:: Um momento singelo

Eu ia sentadinha no fundo do Vila Ida, cantando feliz com aquela voz quase inexistente de quem canta em ônibus cheio, quando entra uma senhorinha bem velhinha. Levantei e dei meu lugar pra ela, ficando de costas, perto da porta - eu ia descer logo. Mas aí ela ficou toda preocupada porque eu tinha ficado de pé, e ficava puxando minha blusa pra baixo, pra cobrir o pedaço das costas que tava aparecendo. Sensacional, percebem a poesia da coisa: uma velhinha que nunca tinha me visto na vida estava zelando pelo meu cofrinho!!!

Das duas uma: ou toda velhinha assume heroicamente a missão de esconder cofrinhos alheios ou a minha avó, que de algum lugar ainda esta olhando por mim, anda agindo pelas mãos de outras vovozinhas por aí...


 
:: "Tô fraco" - Uma descoberta bizarra

3 casas depois do meu ap. tem uma casinha com estilo campestre. Mas isto, não justifica a presença de uma galinha d'angola urrando ininterruptamente "tô fraco, tô fraco, tô fraco" em cima de um telhado altíssimo. E eu presenciei uma cena ainda mais bizarra: a dona da casa gritando loucamente com a galinha, tentando, a qualquer custo, uma comunicação com a ave. Até onde eu vi, não obteve sucesso e creio que, pelo esforço, a tal da d'angola ficou mesmo mais fraca...


quinta-feira, outubro 23, 2003
 
:: Um pequeno desabafo sobre a Mostra BR de Cinema
(ou - MORRAM, BASTARDOS)


QUE OS FILHOS DA PUTA QUE ACHAM ENGRAÇADO INAUGURAR A FILA HÁ 48 MINUTOS DO INÍCIO DO FILME QUEIMEM NO MÁRMORE DO INFERNO, E SEUS FILHOS, E OS FILHOS DOS FILHOS, ATÉ A OITAVA GERAÇÃO!!!



quarta-feira, outubro 22, 2003
 
:: acerca de "piruetas" com chico buarque e os trapalhões

Mari BZ (12:29 AM) :
"E A BARRIGUIS RONCA MAIS DO QUE UM LEÃOZIS" é pra fazer mto marmanjo chorar, diz aí...
Mari BZ (12:30 AM) :
MUSSUM RULES!!!


terça-feira, outubro 21, 2003
 
:: Intestino Preso II - Histórias da Infância

(ao som de Canções de Brincar)

Outra, das verídicas.

Um menininho estava há horas sentado na privada tentando fazer cocô e NADA. A mãe resolveu ver o que estava havendo:

- Filho, não está conseguindo fazer cocô?
- Meu cocô está com medo porque não sabe nadar!



 
:: Intestino Preso I - Histórias da Infância

(ao som de Saltimbancos)

Tenho ouvido histórias da infância, mas como essas... Saca só!

Outro dia, estava conversando com uma amiga. Ela disse:
- Eu não paro de peidar e não consigo ca.....
- Intestino preso?
- Pois é. Quando eu era pequena eu fazia cocô na fralda e minha mãe olhava com cara de nojo. E eu aprendi que o cocô de uma criança é um presente pra mãe. É uma coisa que ela produz e "dá" à mãe.
- Ok, e...?
- E que quando as mães desdenham o resultado é esse: intestino preso pro resto da vida!

Ganial... Minha mãe adorava meu cocô. E a sua??? hahaha


 
:: Acende a Luz, Cidadão!

(ao som de "No escurinho do cinema...")

Fui viajar sexta à noite pro Paraíso. O Paraíso é uma praia linda de morrer, em Ubatuba, o Bonete. Há uns anos não tinha luz ali. Pra chegar, duas opções. Ou barco quando está claro e o mar está calmo; ou uma caminhada de três morros, passando por três praias... A trilha é tranquila, mas não no escuro. Faço esse caminho desde que estou na barriga da mama, mas, no breu, putezbley! É pegar pesado. Enfim... Eu e meu namorado pegamos uma estrada cheia e chegamos depois de horas na Lagoinha - praia em que paramos o carro. PLIM!!!!PLIM!!! PLIM!!! Esquecemos a lanterna! Cristo Rei! Uma caminhada de 40 minutos virou uma de 1 hora e meia e isso foi rápido. Mesmo assim, vocês não se livraram de mim. Fui guerreira e cá estou, de volta...


sexta-feira, outubro 17, 2003
 
::Danilo, o profeta.

Que interessante, o Danilo deu pra andar pelos blogs da vida espalhando um enigmático pensamento, que pelo jeito se aplica em qualquer situação, sempre, em 100% dos casos.

Ei-lo:

Um dia tudo volta para o seu lugar
Um dia vai ficar como devia estar...


Não entendo.

Danilo está transmitindo uma lição de fé e esperança para seus amigos, ou intenções escusas escondem-se por trás de tão proféticas palavras?

O que será que ele está pretendendo dessa vez?

Por via das dúvidas, recomendo atenção redobrada.



 
:: Pra quem se interessar...

Estarei na Rádio Puc hoje fazendo um programa de MPB das 18h30 até 19h10. Pra ouvir, pinta lá na PUC. Vai ter Vanessa da Mata, Gil, Jorge, Caê, Chico, Djavan, Maria Rita, Elis, Luiz Melodia, Ná Ozzetti, Zé Miguel Wisnik e mais uma turma da pesada!


 
:: Em dia

Pessoas, agora que estou em dia com os posts, escrevo para um comunicado. Neste final de semana, estarei ausente. Vou me mandar pro paraíso, mas volto na segunda contando as novidades. Falou! Bom tudo pra vocês. (Era assim que meu micro-irmão dizia quando era mais micro ainda. "Luca, bom tudo." É genial, né?)


terça-feira, outubro 14, 2003
 
:: Um pouco mais sobre a menina solteira a procura

E mais:
Ela é craque em matemática!
E mais:
Ela tem uma amiga incrível! EU!
E mais ainda:
Ela dança pra kct!




 
:: Nomes

(ao som de Arnaldo Antunes)

Esse é um papo que rende horrores. Nomes. Conto aos poucos. Fiquem, por enquanto, com o episódio de hoje:

Eu estava na cozinha e eu ouvi um ruído no quartinho de trás. A Lia, que trabalha aqui em casa, um doce de pessoa, tava falando baixinho com o rádio. Eu morro de dar risada. Tava na hora da reza. Fui até lá tendo ataques de riso. hahaha Falando em religião - e eu não sou nem um tiquitinho religiosa - surgiu o assunto do netinho dela que ainda está na barriga. E eu:

- E como ele vai chamar?
- Vitor Artur.

Nesse momento, achei melhor me retirar. Oh My God! hahaha O mundo está perdido!


segunda-feira, outubro 13, 2003
 
:: Mulher Solteira a Procura

Você gosta de petit gateau?

A BZ ? menina solteira a procura - faz um maravilhoso!

Você gosta de música?

A BZ ? menina solteira a procura ? tem uma infinidade de discos

Você gosta de cabelos produzidos?

A BZ ? menina solteira a procura ? é craque nos penteados

Você gosta de autenticidade?

A BZ ? menina solteira a procura ? é uma mulher autêntica.

Você gosta de meninas inteligentes?

A BZ ? menina solteira a procura ? tem pra dar e vender.

Você gosta de mulher bonita?

A BZ ? menina solteira a procura ? é mais que isso, é linda.

Porra, o que esses homens estão esperando???




 
:: Sobre o Tempo

Que situação. Fala-se do tempo em todo lugar. Se vocês achavam até agora que isso era papo de taxista e só, estão enganados. Falar do tempo é um assunto farto no elevador também. E eu, coitada, ODEIO falar sobre o tempo. Hoje, o porteiro veio comentar sobre o frio. Putaquepariu, foda-se o frio! rs

PS. E não coloquei trilha pra esse post porque seria demais. Além de falar sobre o tempo, ouvir de fundo a pentelha da vocalista do Pato Fu cantando "tempo, tempo, mano velho" ia ser over. Você não acha?


 
::Continuar surpreendendo sempre, eis a receita de um relacionamento duradouro

Por exemplo:

em 14 anos de convivência nunca soube que o Dust, meu cão-salsicha, era tarado por alface-americana. Eu andava meio enjoada da cara de toupeira dele, mas confesso que hoje, ao vê-lo mastigando alface-americana com determinação, senti uma ternura imensa, impregnada daquela inocência do primeiro olhar, do reconhecimento de algo novo. Foi um momento de revelação e profunda sensibilidade, e posso afirmar sem medo de errar que gosto mais do Dust a partir de hoje.



sábado, outubro 11, 2003
 
::Momento noveleiro

Eu tentei.
Jurei pra mim mesma que NÃO IA comentar o fim da novela, mas, putaquepariu, não dá pra evitar.

CARALHO!, o Manoel Carlos é muito cara de pau, fala sério! Além de botar aquela mal acabadinha da filha dele no núcleo de GATAS da novela e fazer com que o único problema da vida dela seja combinar os sapatos com a bolsa, ele ainda faz ela terminar catando o Marcello Anthony, possivelmente o homem mais bonito do Rio de Janeiro (pra não dizer do mundo).

Deve ser bom a beça ser filha de autor de novela.



 
:: o maravilhoso mundo dos bancos
( ao som de happy)

a televisão tem umas coisas engraçadas. estava assistindo a tv quando começa um comercial muito bonito, falando sobre familia, amor, coisas que supostamente trazem felicidade. aí no final: é um comercial de um banco! o país vivendo uma crise danada e os comerciais mostrando uma felicidade éterea. não sou contra a realização desses vídeos lindos e esperançosos. eu mesmo sou adepto desse tipo de tom. mas é diícil acreditar nessas coisas quando quem está por trás é um banco.

os bancos foram o unico segmento neste país que não tiveram prejuízo nos anos do real. enqto o país inteiro estava se fudendo, o banco seguia firme. antes eu pensava que o banco só podia ser coisa do mal. mas o banco tem uma importância social. a função do banco é fazer o dinheiro circular através de investimentos. não condeno o lucro, mas fala sério, os caras só sugam! e quando eu assito a um comercial com tanta esperança e coisas belas me dá um pouco de desgosto. só para se ter uma idéia, os juros fixados pelo governo são uma referência, os bancos não precisam praticá-los. mas...

quem me dera que o mundo fosse um banco! todas as pessoas felizes com suas contas correntes, comprando felicidade à vista e parcelando os problemas com cheque especial.


sexta-feira, outubro 10, 2003
 
:: vidas cegas
(ao som de radiohead, o mais triste possível)

uma dica de leitura: vidas cegas de marcelo benvenutti. o livro é editado pela galera do pampas livros do mal. são pequenos contos curtíssimos sobre personagens estranhos muitas vezes. adorei o livro. fiquei bastante impressionado com a simplicidade e o múltiplo de poesias. aconselho. vou colocar dois contos:

A vida de Luísa

Todos os jovens de uma pequena cidade do interior mudaram-se para a capital atrás de trabalho e prazer mundano. Os homens que ficaram morreram, literalmente, de tédio. As mulheres, todas viúvas ou solteiras, tinham como única diversão, chorarem no enterro de uma ou outra. As cidades vizinhas, e até algumas cidades distantes e da capital, mandavam suas velhas solteiras e viúvas para lá. As carpideiras aborígenes contentavam-se em exigir uma contribuição para aceitá-las em suas casas. O número de habitantes não se alterava muito, pois as mulheres que chegavam supriam as que morriam. A quantidade de enterros, entretanto, só aumentava ano após ano. Chegou o dia em que todas as velhas viúvas e solteiras do país moravam naquela cidade. As outras cidades, aos poucos, foram esquecendo da cidade das velhas carpideiras, como era conhecida, e a população começou a definhar. Cada enterro era mais triste e choroso que o anterior. As velhas, pressentindo não terem ninguém para chorar em seu enterro, morriam de desgosto. As outras, pranteavam o próprio medo. Uma delas era Luísa. Um dia, quando a penúltima velha morreu, Luísa chorou por três dias. A cidade das velhas carpideiras perdeu-se no deserto de concreto. Luísa ainda espera a morte nas lágrimas de outra pessoa.

A vida de Mariana

Nas Termas de Stendhal, as pessoas cansadas do trabalho descansam suas mentes em névoas do éter e sangue. O sangue dessas pessoas é canalizado para grandes tubos onde passa por um processo de clareamento e posterior mistura com outros tipos de sangue e depois retorna para as mesmas veias de onde saíram. Enquanto se dá o processo, que chamamos auto-ajuda, as pessoas são envolvidas por uma nuvem de éter e dormem dias e semanas ou o tempo que for necessário para que se complete o processo. Este ano, entre as pessoas que se retiraram nas Termas, está uma menina chamada Mariana. Mariana tem onze anos e nunca trabalhou na vida. Mariana escreve poemas nas paredes do seu quarto. Mariana molha suas roupas íntimas durante a noite. Mariana deve morrer.


 
::Isto é incrível

Ontem eu tive a manha de cortar o dedo com uma caneleira de 4 kg.
Não entendo como uma coisa dessas pôde acontecer, estou tentando me convencer de que caneleiras são objeto potencialmente cortante mas não estou conseguindo, o problema deve ser minha pele delicada, acho que sou a versão moderna da Princesa da Ervilha.



quinta-feira, outubro 09, 2003
 
:: arnaldão parte 2

sim, pessoal. como informou minha querida mari, o arnaldão se elegeu governador. para quem elegeu o bush, não é muito de se admirar. será que a galera da california espera que o rapaz sisudo mostre os músculos enquanto canta o hino nacional? valha-me deus!!! ele vai acabar com a corrupção na porrada? uhu!!! finalmente a arte imita a vida ou o contrário.

só uma questâo: ele vai parar de filmar durante esses quatro anos? ufa...


 
::O Exterminador

Então aconteceu mesmo. A Califórnia elegeu o Arnaldão.

Tudo bem que americano é tapado pra caralho, tudo bem que o Arnaldão mandou bem cuidando de criancinhas no jardim-de-infância e tal, fora que ele já salvou o mundo milhões de vezes. Mas peraí, pô! Governador??? Admito que não sou grande entendedora de política, mas me parece que isso ultrapassa todos os limites do aceitável, me soa mais ou menos como eleger aquele descerebrado do Cléber-Bambam pro governo do Rio.

(em tempo: procurem no google um joguinho chamado California Political Circus, pelo menos dá pra dar umas risadas jogando tomate na cara do Arnaldão - fora que a musiquinha de fundo é sensacional!)


 
:: Na pista

(ao som de grooves in the heart)

Primeiro, tenho de confessar. Porra! Meus companheiros de blog são muito feras. Amo eles de morrer, de doer o coração. Saca só o texto da BZ. Não existe coisa que me entretenha mais, que seja mais leve, mais divertida. O Márcio eu nem tenho muito como comentar. Fico sempre emocionadíssima quando leio coisas, até palavras soltas, que ele escreve. Sei que assim, fica difícil escrever eu aqui. E vira até uma aventura, um desafio medonho. Mas, vá lá. Não vou desistir. Pelo menos não por enquanto.

Sexta passada a BZ tava de bico numa festa anos 80 enquanto eu fazia um som MIX em uma outra festa. A pista permaneceu lotada até 5h da matina. (Esse post terá mais de uma confissão.) Segue outra: E, confesso, fiquei aliviada quando a vizinha ameaçou chamar a polícia. Porque daí tivemos que abaixar o som e foi a deixa pra eu me mandar. Estava exausta. Fato é que nesta festa fiz novos contatos. E, saca essa, querem me contratar pra fazer um baita som numa festa de casamento. Ih! O lance tá virando profissa mesmo. Mas eu gosto de novos desafios...


 
:: Dirty Dancing

("Now I've had the time of my life, no I never felt like this before..." - contenham as lágrimas por favor!)

Sexta passada fiz uma das balada mais estranhas e - por que não dizê-lo? - EMOCIONANTES da minha vida.

Caí com as meninas da ECA, meio sem querer, numa baladinha trash 80's (não a Trash 80's original, do bar Caravaggio, mas uma Trash 80's "primo pobre", digamos, no bar em frente). Só que era uma festa fechada, num bar minúsculo. E a fantasia. De um lado uma Paquita, do outro a Cheetara (dos Thundercats - genial!), vez ou outra passava um Cazuza, e muita ombreira, e muita meia arrastão, e muito topetinho new-wave. E nós, 5 biconas SEM FANTASIA, destoando horrores do resto da festa (menos a Nívea, lógico, a Nívea vestida "normalmente" dava um pau em muito gente ali), dançando ali num cantinho, tentando não chamar muita atenção, com medo da dona da festa enxotar a gente de lá.

Pois bem. Aí começa a diversão.

A certa altura umas meninas começam a cutucar todo mundo, pedindo pra abrir a pista pq ia rolar uma performance (...medo!).

E surge no meio da pista, agachada, uma garota de collant preto e polainas! E COMEÇA A TOCAR FLASHDANCE! A menina era profissional, acho que nunca fez nada da vida a não ser dançar Flashdance com espacate e tudo, um belo espetáculo, ela foi aplaudida com fervor no final, eu já tava quase chorando ali quando começa a tocar SMOOTH CRIMINAL e entra um guri de de jaqueta vermelha fazendo moonwalk. E agora vem o mais incrível: pouco a pouco, a galera da festa começa a entrar na coreografia. ENSAIADOS! No fim eram umas 15 pessoas dançando juntas, e dançando bem, parecia um clipe sendo encenado ao vivo, arrepios.

Aí chegamos à brilhante conclusão: aquele povo não era turma de colégio, ou de faculdade, ou do clube. ERA UMA TURMA DE JAZZ!!! Só podia ser, a gente devia ter desconfiado antes: muito viado, muito homem de barriga de fora, os caras dançando muito bem, e bem mais mulher do que homem. Fora que nada é mais anos 80 do que dançar jazz!

Enfim, depois disso a gente despirocou também, fizemos até desfile quando tocou George Michael e demos show com a coreografia de Ilariê (descoberta estarrecedora: Joana é uma paquita-profissional, sabe todas as coreografias da Xuxa, é assustador!), a festa já miada e as 5 lá bem animadonas, no final veio a aniversariante, "vocês são amigas de quem?" e a Pri responde na lata, "ah, somos amigas entre a gente mesmo..." (anotação mental: nunca mais deixar a Pri beber dry martini), bastante constrangedor - se bem que àquela altura do campeonato já não fazia mais diferença, nós já éramos praticamentea a maioria da festa. E foi legal pra caralho, e eu recomendo a todos do fundo do meu coração que um dia entrem de bicão numa festa da Turma do Jazz!



terça-feira, outubro 07, 2003
 
:: voltando

depois de algum tempo afastado pela loucura que é o mundo adulto, vou postando aqui. época de pouca criatividade, muito trabalho e quase nenhuma diversão. poucas notícias boas e notórias formas de vileza humana. o mundo é meio assim: tosco.

***

me enforquei comprando um comp novo. agora posso editar, fazer páginas, animações, ser uma pessoa um pouco mais feliz. tem a parachutes.tv (www.parachutes.blogspot.com) e tem o tcc que não sai e eu não sei porquê. está tudo pronto, só falta a monografia e defender. por que embaço tanto meu deus? ando apaixonado, acho. coisas assim afetam diretamente a cabeça e noção da realidade. vou voltar a beber, realidade por irrealidade, no final, é o mesmo fim.

***

"um cigarra canta quando estou acordado. uma outra canta quando estou dormindo. nunca sei qual está cantando". de vidas cegas. livros do mal.

***

a minha questão existencial é: por que a luiza é tão ocupada? vou desistir.

***

a segunda questão existencial é: a mariana sabe dançar valsa?

***

a fernanda frasca, no blog do é memô véio, levantou a questão de quem seria a minha próxima musa. respondo, frasca querida: erikah badu.

***

tinha feito um plano para programar o dia. neste programa tinha exercícios físicos. como vcs puderam supor, o lance desandou completamente. como resistir as frituras? como subir escadas tão altas se do lado tem escada rolante? vou começar a tomar um monte de água... se resolve? acho que não. mas pelo menos não me desidrato. naipeless.



 
:: aniversariantes

+ mariana zanotto

parabéns a nossa aniversariante mariana zanotto, querida colunista desse blog. todo mundo falando parabéns para ela, por favor!!!

+ thom yorke

vai vendo. um dos caras mais malucos do planeta está fazendo aniversário também!!! deve ser um signo de loucos.



sexta-feira, outubro 03, 2003
 
:: No Salão de Beleza

(ao som de Zeca Baleiro)

Coisas da vida... Putz. Só acontece comigo? Eu fui fazer a unha hoje. Farei som numa festa e fui me produzir um pouquinho. Eis que descubro que a minha manicure não trabalha mais no salão.

- E quem vai fazer a minha unha? - falei com o cabelereiro mega-gay com aquela voz de perua (quem me conhece sabe)
- A Neidinha.

Subtamente aparece uma anã miniatura na minha frente:

- Oi, eu sou a Neidinha.

Oh My God. Morro de medo de anões.

- Neidinha... hum... Estou morreeeeeendo de pressa. Você faz bem rapidinho?

Foi um sufoco, disse que estava com sono e fiquei de olhos fechados durante todo processo. Pelo menos minhas unhas estão impecáveis. hahahaha


quarta-feira, outubro 01, 2003
 
::Jornal Hoje (de ontem)


VT sobre a bailarina russa que foi demitida do balé Bolshói. (Nenhum bailarino queria dançar com ela por causa do "excesso de peso" da moça.) Corta pro estúdio:

Mariana Godoy (com um ar engraçadinho) - A bailarina tem 1,70m e pesa 48 kg.
Carlos Nascimento (rindo) - Eles deviam é que mostrar quem são esses bailarinos que não aguentam uma mocinha de 48 kg!
Mariana (rindo) - Pois é... Nureyev e Baryshnikov nunca fariam uma coisa dessas!

...

Previsão do tempo com Evaristo Costa.
Corta pros apresentadores

Nascimento (rindo, pra Mariana) - E agora? Eu falo ou você fala?
Mariana - Você pode falar.
Nascimento - Então eu queria avisar pra LEGIÃO DE FÃS que hoje é aniversário do nosso querido Evaristo
(que é um garotão, jovenzinho, meio Clark Kent) ! 27 anos, né EVARISTINHO?
Evaristo (rindo, meio sem graça, no seu cenário - que fica ao lado da bancada dos apresentadores) - é, pois é, veja bem, hm, anh, raom...


Hahaha, como eu não descobri o Jornal Hoje antes, como???