terça-feira, agosto 07, 2007
 

:: Como eu virei mamãe em apenas 8 horas

(ou: Mãe Louca – você ainda vai ser uma)


20h30. Baladinha na casa de amigos. Minha barriga pula e todos se divertem muito. A amiga médica vem pra tentar definir a posição do bebê. Aperta aqui, cutuca ali, crava os dedos lá embaixo da barriga e abre um sorriso: achei a cabeça!, diz enquanto mexe com a bolinha de um lado pro outro. Excitação geral.

20h31. Outra amiga, horrorizada: pára de chacoalhar a Alice, coitada! Todos riem há-há-há, inclusive eu.

20h32. Alice tem um ataque de soluço. Longo. Mãos na minha barriga, todos riem há-há-há, inclusive eu – mas é um riso meio tenso, confesso. Será que ela assustou? Será que soluços podem ser efeito (contrário) do susto???

23h15. Voltando pra casa, no carro. Comentários gerais sobre a noite, lembramos do episódio. Coitada, levou um susto, há-há – risinho amarelo.

4h30. Meu sono é interrompido por um ataque de pânico. Pulo da cama e fico ligadíssima em 2 segundo. E se aconteceu alguma coisa? E se minha amiga apertou a moleira da Alice sem querer e espremeu o cérebro da minha filha? E se o dedo furou um olho dela? E se o nariz quebrou? E se aquele ataque de soluços foi na verdade uma reação agoniada de dor? Como eu deixei isso acontecer, como??? Que espécie de mãe eu sou??? Mea culpa, mea culpa, mea culpa!!!

Parabéns, Mariana! Você agora é oficialmente uma mamãe!
Bem-vinda ao clube das desvairadas!

(E enquanto isso Alice dorme, serena e despreocupada...)