quinta-feira, setembro 02, 2004
 
:: sebos

estou tentando economizar algum dinheiro. alguns centavos aqui e ali, almoço feito em casa, caminhada até o trabalho, filmes de tv e promoções de supermercado. mas não pude deixar de ir a livraria. para não pesar tanto, passei no sebo do messias. se você tiver um pouco de paciência, encontra coisas ótimas com preços módicos. o pó não faz bem para o meu nariz, mas as histórias pedem para ser lidas. acabei fazendo boas compras.

tenho alguns critérios quando vou ao sebo. normalmente estou a procura de algum livro já com algumas edições. dificilmente acha-se livros quase novos a preços convidativos. nos livros antigos, procuro por alguma edição bem cuidada para que não esfarele na minha mão. capa dura é uma boa. além disso o fator preço versus raridade também é importante.

o primeiro livro que peguei foi "dias e noites de amor e de guerra" do eduardo galeano, um dos cronitas prediletos ao lado de rubem braga. é uma edição de bolso ainda muito nova que consegui por 6 reais. o formato é muito atrativo pela praticidade e pensei em como seria bom se o "caderno" fosse assim. me diverti deveras durante uma primeira vista que dei no livro quando estava no ônibus.

o outro livro foi "a casa da paixão/ sala de armas" da nelida piñon. sou totalmente ignorante sobre os textos dela. o que conheço vem de antologias. a edição é em capa dura do "circulo do livro". a diagramação não é boa, mas o preço foi: 7 reais. comprei pensando na tereza que gosta muito dela se não me engano.

na outra estante peguei dois livros de uma mesma autora. "jazz" e "amada" de toni morrison. sempre fui curioso por essa escritora americana. em uma entrevista achei-a uma mulher forte. tenho boas perspectivas de leitura.

encontrei essa edição da abril do "santuário" do faulkner, um escritor que estou descobrindo agora. fiquei feliz porque é um exemplar em boas condições, capa dura e só um pouco amarelada. vou guardá-lo para as férias, preciso acabar "o som e a furia" antes. aliás recomendo.

e finalmente "o deus das pequenas coisas" de arundhati roy. desde seu lançamento esse livro me despertou curiosidade. o título já me é encantador. por seu um título relativamente novo o preço não foi tão bom. paguei metado do que pagaria numa livraria, mas ultimamente estou com coceirinha por autores novos, vivos, que se possa acompanhar a carreira, sabe? esse é o primeiro livro dessa indiana e pela olhadela me parece bom.

e essas foram as minhas aquisições do mês. tenho mtos livros na estante que esperam para serem lidos e essas compras só aumentam a fila. mas tê-los a mão me alenta um pouco esses tempos tão difíceis. se alguém já leu algum desses, avise-me que podemos conversar sobre.