domingo, julho 18, 2004
 
:: paulinho da viola - meu tempo é hoje



faz um tempo que eu quero escrever uma resenha sobre esse documentário. assisti faz quase um mês e estou encantado.

o documentário tem algumas coisas que me irritam como filme, mas que não estragam o tema que é a obra de paulinho da viola. talvez os mais conhecedores sintam falta de alguns detalhes ( eu não sou conhecedor e senti ), mas o filme é uma ode ao bom samba. conhecer algumas intimidades do compositor dá uma universo maior às músicas que conhecemos. por exemplo, essa mania de arrumar ou reformar coisas antigas nos revela um paulinho da viola artesão, cuidadoso com detalhes práticos e não aquelas firulas estéticas.

há umas coisas estranhas como "posar" para fotos ou as gravações de algumas músicas que soam apenas videoclips. senti falta de uma melhor relação entre esses detalhes intimos e o fazer do compositor.

para mim, o melhor do filme é esse mergulhar em rodas de samba (na verdade, não é qualquer roda de samba). eu não tenho cultura de samba além de discos e leituras. tenho um ou outro conhecido que realmente é do samba. a felicidade é ver que os personagens desse mundo são tão simples e ao mesmo tempo cheios de vida (o que é aquela caixinha de fósforo na mão de elton medeiros ou mesmo as histórias de zé keti ? ). lembro dos feirantes da quarta-feira perto de casa ou da moça da limpeza que conhece todos os sambas do cartola ou da cara de um menino que toca cavaquinho e ficou maravilhado ao ver uma guitarra elétrica ao vivo.

outro ponto alto é quando paulinho da viola fala sobre a portela e "foi um rio que passou em minha vida".

o tempo de hoje nos revela maravilhas.