quinta-feira, julho 15, 2004
 
:: aracy de almeida

uma das grandes vantagens de se trabalhar num centro cultural que tem uma discoteca riquíssima é a quantidade de estórias que um lugar desses pode contar. um dos programas que acompanho a produção vai falar de descobertas feitas pelos técnicos que estão digitalizando parte do acervo de disco de 78 rpm, os dois muito jovens.

e ambos concordaram que uma das maiores divas brasileiras injustiçadas era aracy de almeida. para eles, foi uma revelação ouvir aquela jurada do silvio santos -- chata como só ela pode ser -- interpretar as lindas canções de noel rosa. eu ouvi muito pouco ainda, mas estou curiosíssimo.

na minha cabeça há também aquela figura engraçada da televisão, nunca imaginei a aracy de almeida como intérprete do calibre de nora ney, carmem miranda ou mesmo elis regina. talvez o silvio santos tenha feito um deserviço para memória da música brasileira.

fiquei pensando que há muitos injustiçados na história. talvez haja muito mais heróis por aí do que imaginávamos. eles apenas ficaram esquecidos pelas desavenças do tempo. mas uma vez ou outro a história tenta corrigir seus erros dando uma segunda chance. aconteceu com cartola quando foi redescoberto na década de 70. sorte nossa, porque ele pode assim gravar e compor seus sambas. talvez o meu serviço seja uma gota no oceano, mas fico feliz de falar de aracy de almeida como grande intérprete da música brasileira.

na humildade dessas epifânias esparsas a gente vai recuperando a história aos poucos.