segunda-feira, outubro 13, 2003
 
::Continuar surpreendendo sempre, eis a receita de um relacionamento duradouro

Por exemplo:

em 14 anos de convivência nunca soube que o Dust, meu cão-salsicha, era tarado por alface-americana. Eu andava meio enjoada da cara de toupeira dele, mas confesso que hoje, ao vê-lo mastigando alface-americana com determinação, senti uma ternura imensa, impregnada daquela inocência do primeiro olhar, do reconhecimento de algo novo. Foi um momento de revelação e profunda sensibilidade, e posso afirmar sem medo de errar que gosto mais do Dust a partir de hoje.