domingo, março 30, 2003
 
:: the commitments
(ao som de destination anywhere)

qual é o denominador comum dos três colunistas deste blog? além do fato de ser muuuuuuuuito amigos, a gente adora música! todos os tipos, crenças e crédulos. a todo post colocamos um fundo musical. as duas outras colunistas estão tentando a vida de disque-joqueis. já estão começando a tocar em festas. chirque no úrtimo.

mas vou aqui comentar um filme que acho o melhor exemplo de como a música pop está no nosso cotidiano. é the commitments do allan paker. filme absolutamente despretencioso e genial, eu acho.

acho que todos aqueles que gostam de música já pensaram em montar uma banda. este filme conta a história de um produtor musical que monta uma banda de soul. por que de soul? segundo o personagem, porque evoca o suor, os desejos carnais e os problemas dos working class heroes. bacaníssimo. o foda é que ninguém da banda tinha esse conceito até o cara falar...

momentos legais: quando o baixista é eletrocutado; o cara do trompete fala que jazz é masturbação e o segurança que vira baterista.

já sugiro para as colunistas que marquemos um dia para assistir ao filme. daí inventamos a nossa própria banda, o que vocês me dizem?