segunda-feira, agosto 25, 2003
 
:: Recomendo: Vanessa da Mata

(ao som de "Não me Deixe Só", da própria)

Vivo em uma busca constante de novos músicos, de antigos músicos, de músicos "médios". No fundo, o que eu gariompo mesmo é música boa. Vanessa da Mata foi uma descoberta recente e encantadora. Você já ouviu? Confesso que a capa do CD é meio desanimadora, mas o conteúdo sonoro compensa, garanto.

E, ouvindo, notei traços de Gal, mas sem a petulância. Notei uma semelhança com a doçura da fase áurea da Baby Consuelo, quando ela ainda era uma nova baiana... que, por acidente de percurso ou praga (rs) virou Baby do Brasil com aquelas filhas terríveis.

E hoje, na Rádio Cultura (estou lá!) estava acompanhando a produção de um programa diário ao vivo, Estúdio 1200, e começa a tocar a Vanessa da Mata. Eis que a menina que acompanhava a emissão comigo (melhor, eu com ela) solta: "nossa, nunca ouvi essa música da Marisa Monte..."

Vê só? Vanessa da Mata é uma, é duas, é três!